Inteligência emocional

Saber lidar com as emoções na vida familiar, conjugal, no trabalho e na sociedade como um todo, é um desafio para qualquer pessoa. As emoções norteiam, motivam, impulsionam e mostram muito do comportamento do ser humano. 

É no ambiente corporativo que as pessoas passam a maior parte do dia ativo e onde, consequentemente, se confrontam com diferentes emoções. Por sua vez, as emoções acabam influenciando o resultado no trabalho. Sendo assim, a inteligência emocional colabora sensivelmente para que as emoções sejam controladas de forma a não prejudicar a produtividade no trabalho, ao contrário, procuram beneficiá-lo. 

Ao evoluírem, as organizações amplificam a gama de atividades realizadas em seu ambiente, e, por conseguinte, o número de colaboradores também aumenta, assim como a intensificação de todas as tarefas por esses executadas, o que por fim gera uma supervisão mais intensa e exigente. No mercado atual os recursos tecnológicos podem ser obtidos em igualdade por diversas empresas, porém estas podem se diferenciar expressivamente através dos seus colaboradores.

 

A forma como estes são capacitados, tratados, beneficiados, remunerados, influencia significativamente no comportamento que adotam no ambiente de trabalho. Sendo assim, uma boa gestão do capital humano pode render um desempenho muito acima do esperado pela organização, satisfazendo mais os clientes, que retornam com mais frequência e cada vez mais fiéis.

Tendo em vista essa mudança mercadológica, esse foco diferenciado, as organizações estão direcionando seus investimentos dos produtos e serviços para as pessoas que fazem a missão acontecer. Os colaboradores vêm recebendo o merecido reconhecimento, fazendo, dessa forma, com que o dia a dia de trabalho se torne mais estimulante e consequentemente mais produtivo.

A ideia de que as pessoas são o grande diferencial de uma empresa está sendo disseminada cada vez mais, e isso eleva o nível dos serviços prestados, pois são as pessoas que vendem, produzem, servem ao consumidor, tomam decisões, motivam, lideram comunicam, gerenciam, supervisionam e dirigem os negócios das organizações.

A visão administrativa atual é de que as pessoas não são apenas recursos, e sim parceiros. Os benefícios trazidos através dessa simples mudança de tratamento possibilitam mudanças significativas no ambiente de trabalho, pois quando tratados como recursos, os empregados são “coisificados”, representam tanto quanto bens materiais da organização, se atendo apenas aos seus afazeres e nada mais. Já como parceiros, estes fornecem seus conhecimentos, habilidades, competências e principalmente suas sugestões frente às insuficiências que estão presentes no cotidiano.

Transferindo o foco das empresas para as instituições de ensino, logo se vê que a capacitação profissional compromete a implementação de um plano estratégico eficaz para gerir pessoas.

 

  • MOTIVAÇÃO

A busca incessante por melhores resultados faz com que as organizações avaliem as mais variadas formas de obtê-los, porém nem todas as abordagens são simples e objetivas no cumprimento dessa missão. Os colaboradores, analogicamente conhecidos como o motor que move a organização – principalmente quando já estão há anos exercendo suas atividades –, precisam de “combustível” para prosseguir na execução de suas tarefas de acordo com o esperado pelos gestores.

Uma das maneiras mais comuns de propiciar um ambiente motivador é através das recompensas. E as formas de recompensar o capital humano da empresa são as mais diversas, podendo ser através de reconhecimento formal por meio de elogios, que tanto podem ser proferidos pública quanto particularmente; carta pessoal; prêmios como viagens, bônus, etc.; até mesmo reajuste salarial ou promoções para cargos de maior responsabilidade.

As recompensas financeiras são as de menor credibilidade perante aos administradores, pelo fato de que essas costumam ter um prazo limitado de validade. Isso se dá porque os colaboradores acabam incorporando o bônus como parte da remuneração, desvalorizando-o como fator motivacional.

 

  • PSICOLOGIA APLICADA À GESTÃO DE PESSOAS

Um dos maiores desafios para um Administrador é gerir de forma coesa o capital humano da organização, saber lidar com as mais diversas variáveis referentes ao comportamento dos colaboradores. Missão essa, que é uma das mais complexas no ambiente corporativo, justamente pelo fato de que a tomada de decisão não tem informações que seguem certo padrão para utilizar como embasamento.

O questionamento que se tornou universal no tocante à gestão de pessoas é: “Por que as pessoas reagem de forma diferente a estímulos iguais?”. Essa é a grande questão, pois o gestor precisa direcionar seus esforços a cada caso em particular, pois os fatores que afligem o comportamento do colaborador variam de caso em caso.

  • INTELIGÊNCIA EMOCIONAL 

Inteligência Emocional é a capacidade de administrar as próprias emoções e usá-las a seu favor, além de compreender as emoções das outras pessoas, construindo relações saudáveis, fazendo escolhas conscientes e adquirindo uma melhor qualidade de vida.

Quem tem Inteligência Emocional sabe pensar, sentir e agir de forma inteligente e consciente, sem deixar que as emoções controlem sua vida e se acumulem de forma a reproduzir ou criar traumas e doenças psicossomáticas.

Os pilares da Inteligência Emocional, são:

  • Foco: o foco determina o resultado, sendo assim, capacidade para focar nos aspectos positivos das pessoas e situações;
  • Percepção das Emoções: reconhecer as emoções humanas, tanto as próprias quanto das pessoas ao redor, identificando a mensagem que trazem;
  • Autorresponsabilidade: capacidade de assumir a responsabilidade por todas as coisas que acontecem na vida, seja o sucesso, fracasso, erros ou acertos;
  • Gerenciamento das Emoções: conscientização da sua reação (resposta emocional) diante de cada emoção, adequando-as;
  • Ação: Somente pela ação enfrentamos o medo, tristeza e raiva; encontramos a alegria e o amor, gerando resultados e concretizando nossos sonhos.

A vida é cheia de desafios diários: metas, prazos, reuniões, família, filhos, relacionamentos, saúde e inúmeras decisões a serem tomadas.

Em qualquer âmbito da vida, as pessoas estão sendo observadas, avaliadas e cobradas o tempo todo, o que faz com que vivemos em uma pressão constante.

Visto que, o mercado de trabalho tem estado em processo de transição, os colaboradores vêm sendo avaliados através de uma nova perspectiva, novos critérios. O intelecto não é só o que importa, assim como a formação ou especialização. As organizações estão dando ênfase à forma como o pessoal sabe lidar consigo mesmos e com os outros, este é um dos critérios que mais vêm sendo utilizados para respaldar a decisão de contratar ou não um novo colaborador, assim como para avaliar os que já estão em atividade.

Essa nova ótica objetiva pré-avaliar aqueles que serão profissionais ascendentes, assim como aqueles propensos a assumir uma postura além do esperado pela empresa. O conhecimento acadêmico e a capacidade técnica são considerados – em alguns casos – irrelevantes, pois essas informações podem ser corroboradas de maneira rápida e objetiva, por isso as atenções se voltam às qualidades pessoais do colaborador ou aspirante a tal. 

Algumas das características procuradas são: iniciativa e empatia, capacidade de adaptação, de automotivação e de persuasão.

O dia a dia de trabalho pode proporcionar uma diversidade de situações a serem contornadas pelos colaboradores, situações conflituosas que se não forem administradas de forma adequada, podem acabar denegrindo a marca ostentada pela empresa. Esse tipo de evento pode acarretar danos difíceis de serem revertidos, por isso preza-se pela prevenção, pelo preparo para dissolver possíveis inconvenientes, mantendo tanto o cliente quanto a organização satisfeitos.

A Cresça Mais auxilia o colaborador a desenvolver o capital humano, e isso inclui, ter mais IE nas suas relações de trabalho e pessoais. 

Com linguagem simples, nossa plataforma corporativa obtém cursos que utilizam de metodologia focada no aluno como centro do processo ensino aprendizagem, otimizando o tempo das equipes em treinamento. A plataforma Cresça Mais possibilita a construção do conhecimento onde e quando quiser. 

Entre em contato com um de nossos especialistas e conheça nossas soluções para a sua empresa.

Menu